Saúde Integral

30/09/2020 08h00

Método Kaiut

YOGA PARA TODO MUNDO

Por Nosso Bem Estar

Nosso Bem Estar
Kaiut

Yoga para todo mundo

Nada de encostar os pés na nuca, ou tentar a posição invertida já na primeira aula. Apesar de se basear nos movimentos clássicos da Hatha Yoga, o método Kaiut tem o objetivo de compreender os limites de cada indivíduo durante a prática, antes de partir para posturas que nem sempre podem ser executadas.

Para Francisco Kaiut, criador do Kaiut Yoga, essa construção das posições permite que o aluno elimine certos bloqueios e crie condições mais favoráveis para manifestar todo o potencial energético de seu corpo.

Os resultados, segundo ele, podem ser sentidos ainda nas primeiras semanas de aula. Utilizando uma sequência de movimentos que mistura princípios energéticos, biomecânicos e fisiológicos, o método é customizado para cada aluno. Mesmo quando a prática é realizada em grupo, seus professores são orientados a moldar a aula de acordo com o público, inclusive adaptando a intensidade das posturas.

O desenvolvimento  do método surgiu a partir de uma necessidade pessoal. Com apenas seis anos de idade, Francisco Kaiut foi vítima de um tiro acidental, que praticamente despedaçou o seu quadril. Isso obrigou -o a frequentar inúmeros massagistas e fisioterapeutas durante mais de uma década. Somente quando iniciou a prática de yoga, aos 17 anos, é que ele diz ter conseguido se livrar completamente da dor que sentia.

Formou-se em yoga, massagem terapêutica e quiropraxia. Em 1996, Francisco se interessou pela Terapia da Polaridade, viajou para Londres e iniciou uma pesquisa para combinar os fundamentos do yoga clássico com o que praticava clinicamente.

O resultado deste trabalho resultou na abertura de sua primeira escola de Yoga, em meados de 1999, em Curitiba, onde passou a aplicar o seu método. Desde 2010, Francisco ministra cursos de iniciação ao Método Kaiut por todo o Brasil, com foco na formação de professores. Além das aulas, ele coordena cursos e palestras para instrutores de yoga na Europa, Estados Unidos e América Latina.

PERTENCIMENTO E INCLUSÃO

A professora de yoga Eve Pisani começou a praticar Yoga com 16 anos  incentivada pela mãe Ivete Pisani, que mantinha uma das mais tradicionais escolas de yoga de Caxias do Sul-RS, a Centro Mundo Yoga.

Em2002 passou a ministrar Hatha Yoga e, em 2015, sediou em sua escola a palestra de Francisco Kaiut  “um professor incrível, extremamente zeloso com os alunos e que havia criado um método revolucionário” .

“Durante um workshop, Francisco me colocou no famoso sukasana, traduzido como postura fácil, mas adaptado no Método Kaiut. Fácil??? Tudo que estava escondido no meu corpo explodiu e me deparei com uma rigidez inacreditável, ainda que meu corpo aparentemente fizesse  quase tudo no Yoga.

Eve iniciou a formação do Método Kaiut e passou a estudar, praticar e ensinar nesta linha. Os alunos resistiram às mudanças, mas passaram a gostar das aulas na medida em que experimentavam rapidamente o alívio de dores crônicas e a conquista de liberdade nos movimentos.

“Além desses benefícios, trata-se uma prática que dá ao aluno um senso de pertencimento. Tenho desde alunos atletas a pessoas com marcantes deficiências físicas, alunos cegos, jovens e idosos (dos 19 aos 94 anos), gordos e magros. Ninguém fica com sentimento de estar fazendo menos”, explica Eve Pisani.

- Por esta razão, traduzo o Método Kaiut, como um método amoroso e inclusivo, que não por acaso é conhecido como YOGA PARA TODO MUNDO. E, com um risco de lesão próximo de zero, pois trabalha com o conceito de direção e não com desenhos de posições, além das mesmas poderem ser customizadas conforme a necessidade de cada aluno. 

X